Cães na praia - CRMV-SC reuniu entidades ligadas à saúde pública para debater o tema

CRMV-SC - Cães na praia - CRMV-SC reuniu entidades ligadas à saúde pública para debater o tema
08/04/2019

Retirado da pauta o Projeto de Lei que prevê a presença de cães em praias de Florianópolis, o CRMV-SC achou pertinente reunir profissionais ligados à Saúde Pública com o objetivo ouví-los, firmar um melhor entendimento e poder subsidiar os municípios que desejam legislar sobre o tema.

O encontro aconteceu na última sexta-feira (05) e reuniu representantes do Conselho Regional de Medicina de Santa Catarina (CRM/SC), Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Diretoria de Vigilância Epidemiológica do estado (Dive/SC), Centro de Controle de Zoonoses de Florianópolis (CCZ), Associação Nacional de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais (Anclivepa/SC), Sociedade Catarinense de Medicina Veterinária (Somevesc), Autarquia de Melhoramentos da Capital (Comcap).Todos os vereadores da Capital também foram convidados, mas nenhum esteve presente.

O Presidente do CRMV-SC, Méd. Vet. Marcos Vinícius de Oliveira Neves conduziu a reunião esclarecendo que a posição do Conselho permanece contrária ao Projeto de Lei, em função dos riscos relacionados a saúde humana e animal. Mas afirma que se o PL for aprovado, precisa ser mais embasado, com critérios definidos. “A relação entre o homem e o animal está cada vez mais estreita, mas é nosso papel alertar a população sobre o assunto. Se houver esta permissão, que ela aconteça de forma mais responsável possível”, disse o Presidente.
Segundo o Representante do CCZ, André Grippa, foi apresentado à autora do Projeto, vereadora Maria da Graça Dutra, uma série de itens que devem ser considerados no PL, entre eles, estabelecer áreas específicas e cercadas, preferencialmente sem condições de balneabilidade e com isso pouca movimentação, limite de presença de cães, proibição de animais no cio e de raças agressivas e presença de fiscal, entre outros critérios.

A Pesquisadora da UFSC, Médica Veterinária Patrizia Bricarello, reforçou a preocupação do Conselho e apresentou resultados de um estudo realizado entre os anos de 2017 e 2018 nas Praias do Campeche e Morro das Pedras, em Florianópolis e na Praia da Pinheira, em Palhoça, avaliando a presença de parasitas zoonóticos. “Nesta praias da Capital, mais de 70% das amostras coletadas estavam contaminadas com pelo menos um parasita, em Palhoça este índice foi de 56%”, afirmou. A veterinária também apresentou ao grupo como outros países tratam o assunto. Na Europa, em países como a Bélgica, Áustria e Itália por exemplo, a presença de animais nas praias tem uma regulamentação rígida e fiscalização efetiva, normalmente acontece em locais sem condições de balneabilidade ou ainda somente em períodos de baixa temporada. No Canadá, não é permitida a presença de animais de grande porte, raças agressivas, além da exigência de documentação do animal. A pesquisadora e sua equipe darão início a coleta de fezes em praias do Norte da Ilha.

Na avaliação da Representante da Diretoria Estadual de Vigilância Epidemiológica (Dive/SC), Alexandra Schlickmann Pereira, a situação é muito complexa. Segundo a Dive, em 2018 foram registrados 23 mil atendimentos envolvendo animais domésticos, 93% deles relacionados a mordidas, além disso o país está com sérios problemas para atender a demanda de vacina e soro antirrábico. “Temos sim a preocupação que esta liberação possa aumentar os índices. A DIVE/SC é contrária a presença de cães na praia, mesmo que exista uma regulamentação. Esta ‘liberação’ precisa ser muito bem revista e divulgada de forma correta à população”, afirma.
A Médica Juliana Kida Ikino, que falou em nome do CRM/SC parabenizou a inciativa do CRMV-SC e afirmou que o Conselho Regional de Medicina é totalmente contra a presença de pets no litoral. “Concordamos com o posicionamento dos Médicos Veterinários e parabenizamos a conduta do CRMV-SC em busca do que é melhor não somente para a saúde dos animais, mas também para a saúde humana”, afirmou.

Também participaram do encontro Priscila Valler dos Santos (SMS), Fabiana Valle de Souza (Anclivepa), Jorge Luiz Ramella (Somevesc) Flávia Guimarães Orofino (Comcap) e os Assessores Técnicos do CRMV-SC, Fernando Zacchi e Paulo Zunino.



Voltar ao topo