MAPA emite nota de alerta sobre influenza aviária de alta patogenicidade

11 de novembro de 2022

O Departamento de Saúde Animal está acompanhando de forma atenta e permanente a situação da Influenza aviária de alta patogenicidade (IAAP) no mundo e reforçando as medidas de prevenção do ingresso da doença no país, de detecção precoce de casos suspeitos em aves domésticas e silvestres e de preparação para resposta a eventuais ocorrências no país, em interação com os órgãos estaduais de sanidade agropecuária e setores privados da avicultura.

Nos meses de outubro e novembro deste ano, a Colômbia detectou influenza aviária de alta patogenicidade (IAAP) em propriedades de aves de subsistência, tendo como fonte de infecção aves silvestres migratórias. Foram afetadas propriedades em Acandí, Chocó, e na zona rural do município de Cartagena, Bolívar, localidades distantes da fronteira com o Brasil.

Considerando a recente e primeira notificação de IAAP em um país da América do Sul, o grande número de ocorrências de IAAP reportadas em diversos países e o início do período de maior migração de aves silvestres para o Brasil, o DSA solicita ao Serviço Veterinário Oficial (SVO) de todas as unidades federativas especial atenção em relação aos procedimentos de vigilância, prevenção e preparação para resposta a eventuais ocorrências de influenza aviária, tais como:

• o fortalecimento da interação do SVO com o setor produtivo e com os órgãos de meio ambiente, para fortalecimento das medidas de vigilância e biosseguridade;

• desenvolvimento de ações de comunicação em saúde animal para promover a notificação imediata de casos suspeitos em aves domésticas e silvestres por parte dos produtores, médicos veterinários, técnicos da área ambiental e comunidade em geral;
• o reforço das orientações para a equipe técnica dos Órgãos Estaduais de Sanidade Agropecuária para vigilância passiva de aves domésticas e silvestres e atendimento a notificações de suspeitas ;
• reforço na disponibilidade de equipamentos de proteção individual e materiais para coleta e envio de amostras de casos suspeitos;
• pronto cumprimento às orientações e metas do novo plano de vigilância para influenza aviária e doença de Newcastle; e
• a intensificação das fiscalizações dos estabelecimentos avícolas para verificação do cumprimento das medidas de biosseguridade.

MAPA
FOTO: Canva Pro