Atendimento: 48 3953-7700           

Exportações do agronegócio fecham 2022 com alta de 32% - Setor de carnes em segundo lugar

19 de janeiro de 2023

As exportações do agronegócio somaram US$ 159,09 bilhões em 2022, com alta de 32% em relação ao ano anterior. De acordo com a Secretaria de Comércio e Relações Internacionais (SCRI) do Ministério da Agricultura e Pecuária, os preços internacionais das commodities agrícolas influenciaram o desempenho.

O índice de preços dos produtos exportados pelo agronegócio teve um incremento de 22,1% relativo a 2021 e o volume embarcado cresceu 8,1%. Com esses aumentos, as vendas externas do agronegócio representaram 47,6% do total exportado pelo Brasil em 2022.

Os setores exportadores que se destacaram entre janeiro e dezembro de 2022 foram: complexo soja (38,3% do total); carnes (16,1%); produtos florestais (10,4%); cereais, farinhas e preparações (9,1%) e complexo sucroalcooleiro (8% do total).

SETOR DE CARNES


O setor de carnes exportou US$ 1,89 bilhão em dezembro de 2022, um valor 13,2% superior na comparação com os US$ 1,67 bilhão exportados em 2021. Os preços médios de exportação subiram 12,0% enquanto os volumes subiram 1,1%.

CARNE BOVINA

A principal carne exportada foi a carne bovina. No caso desse tipo de carne, as vendas externas foram de US$ 831,89 (+14,7%), com crescimento de exportações influenciado pela expansão de 14,8% no volume embarcado, que se explica pelo incremento do volume importado pela China. O país asiático aumentou as aquisições de 6,9 mil toneladas em dezembro de 2021 para 98,9 mil toneladas em dezembro de 2022 (+1.338,6%). Este volume adquirido pela China representou quase 60% do total exportado pelo Brasil. Os cinco maiores importadores de carne bovina foram: China, Estados Unidos, Chile, Hong Kong e Países Baixos.

CARNE DE FRANGO


As exportações de carne de frango subiram para US$ 762,41 milhões em 2022 (+8,6%), em consequência de preços médios de exportação 16,3% maiores em dezembro de 2022 na comparação com dezembro de 2021. O volume exportado, por sua vez, diminuiu 6,6% no período em análise. Os cinco principais mercados importadores de carne de frango brasileira foram: China, Japão, Emirados Árabes Unidos, Arábia Saudita e Coreia do Sul.

CARNE SUÍNA

As vendas externas de carne suína subiram 14,8% em volume, que em conjunto com um aumento de 15,5% nos preços médios de exportação, resultou em vendas de US$ 251,09 milhões (+32,7%). Novamente foi o mercado chinês que gerou o aumento do volume exportado, pois as vendas à China subiram de 29,8 mil toneladas para 53,6 mil toneladas (+79,6%)enquanto o volume total exportado registrou expansão de 13,0 mil toneladas.

Devido ao forte crescimento nos embarques, a China adquiriu US$ 145,52 milhões ou 58,0% do valor total exportado pelo Brasil de carne suína. É interessante observar que a produção chinesa de carne suína teve forte recuperação depois do relevante impacto negativo que a Peste Suína Africana - PSA causou. Em 2018, a produção chinesa foi de 54,0 milhões de toneladas, número que reduziu para 36,3 milhões de toneladas em 2020 em função do PSA. Em 2022, a produção retomou o patamar de 50 milhões de toneladas, chegando a 51,0 milhões. O consumo chinês, no entanto, suplanta a produção, sendo estimado em 52,7 milhões de toneladas.